A verdade sobre o Açaí

Nativo das florestas tropicais da América do Sul, o açaí é uma pequena baga roxa que tem sido apontada como uma ajuda para perda de peso e anti-envelhecimento. A fruta contém níveis altos de antioxidantes na forma de antocianinas, que ajudam a combater o cancro e doenças cardíacas. É também uma das poucas frutas com ácido oleico, a mesma gordura saudável para o coração que se pode encontrar no azeite. Como o açaí fresco não é fácil de encontrar, normalmente é vendido congelado ou em tabletes, pós ou sumos. Recomenda-se comprar pacotes de açaí congelado sem açúcar que pode misturar com qualquer fruta doce para fazer um batido sem muito aditivos como açúcar ou outro tipo de adoçantes artificiais.

No entanto, tudo isto parece ser bom demais para ser verdade, visto que se trata de um fruto selvagem que cresce ao longo do rio Amazonas. A verdade é que o fruto em si é bastante rico em calorias e antioxidantes e é realmente um fruto de características únicas, mas a forma como nos é vendido é  que o torna realmente numa super fruta. A baga é um dos alicerces alimentares dos nativos que vivem junto ao rio devido ao seu alto nível de calorias, no entanto, não será a fruta mais recomendada para quem quer perder peso.

A corrida ao açaí surgiu quando os atletas das maiores cidades do Brasil começaram a usar o fruto como um suplemento para o pós treino, no entanto, as enormes equipas de marketing das maiores companhias de distribuição e restauração aproveitaram esse ponto chave para convencer o público de que o fruto em si seria capaz de fazer o consumidor emagrecer sem ter que mexer uma palha. Expectativas simplesmente irreais que não possuem qualquer tipo de comprovativo científico.

Das análises efectuadas ao fruto em questão foi possível confirmar as suas propriedades antioxidantes e nutritivas, mas nada de incrível que não seja possível encontrar numa série de outros frutos que são muito mais fáceis de encontrar. Então, sim, esta baga da floresta amazónica tem potentes qualidades, mas não é preciso ir ao Brasil, qualquer supermercado local contém dezenas de alimentos com propriedades antioxidantes: feijão, mirtilos, amoras, morangos, maçãs, ameixas, romãs, alcachofras, repolho, brócolos, espargos, abacates, beterraba, espinafre e muitas especiarias também . Há pouca evidências de que o açaí contém substancialmente mais antioxidantes do que uma tigela de mirtilos, e a diferença de preços entre um batido de açaí e uma tigela de mirtilos é capaz de fazer muitos pensar duas vezes.

A desvantagem de comer frutas e vegetais comuns é que eles não estão associados com as afirmações surpreendentes e exageradas como as que foram feitas para o açaí. Ninguém come uma maçã comum, ou uma tigela de amoras com a expectativa de se transformar num perfeito exemplar de nutrição equilibrada, mas é bom saber que não é necessário comer uma fruta importada e pulverizada em pó para obter antioxidantes. Podemos simplesmente comprar morangos, mirtilos ou maçãs num mercado local e aproveitar a “magia” de comer alimentos cultivados de forma natural , bem como beneficiar do seu poder antioxidante.

Por isso, de forma resumida, podemos chegar à conclusão que existem vantagens em consumir as bagas de açaí, no entanto não nos podemos levar pelo poder de venda das grandes empresas que nos vendem “gato por lebre”.

-Faz bem?
-Sim.
-Faz tudo o que o resto das frutas não consegue fazer?
-Não.

Adopte o açaí como uma excentricidade casual na sua dieta, ou um como um suplemento natural para a recuperação dos treinos, mas não consuma como que se de uma cura milagrosa se tratasse. Tome a liberdade de experimentar, se gostar, óptimo, se não, faça de conta que não existe.

Partilhe este artigo:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter
Share on email