Prós & Contras da Alimentação Vegetariana em Crianças

Prós & Contras da Alimentação Vegetariana em Crianças
Prós &Contras de Uma Alimentação Vegetariana em Crianças.

Estamos em 2019. O ano em que ser saudável começa a estar na moda. Onde a alimentação tomou um rumo que nos permite pensar em alternativas ao consumo de carne e peixe. Actualmente, são cada vez maiores os números de vegetarianos em Portugal. E não são só adultos, as crianças também começam o seu percurso no Vegetarianismo. Falamos de uma Dieta Vegetariana em Crianças.

As crianças também podem seguir uma dieta sem alimentos de origem animal. Sabemos que as crianças precisam de uma dose maior de Proteína, Vitamina D, Ferro e Zinco. As crianças ainda não têm o sistema imunitário desenvolvido, como estão em fase de crescimento, existem certos cuidados a ter com a substituição de certos alimentos. Estas são as principais carências quando se transita de uma alimentação tradicional para uma alimentação sem ingredientes de origem animal.

Como qualquer pessoa, as crianças precisam de acompanhamento médico. Um profissional saberá indicar quais os melhores alimentos a ingerir e quais as doses certas para que não perca nenhum nutriente necessário.

Uma alimentação vegetariana exclui qualquer tipo de carne, peixe e derivados animal. No entanto, esta alimentação pode incluir ovos, leite e derivados. Este tipo de alimentação deve ser sempre acompanhada por um profissional.

Por isso mesmo, aconselhamos que pondere bem os prós e contras desta dieta para crianças.

Prós:

  • Exclusão de ingredientes de origem animal;
  • Menor Consumo de Carne;
  • Redução do consumo de gorduras saturadas;
  • Ajuda a controlar os níveis de colesterol;
  • Melhor Funcionamento do organismo.

Contras:

  • Remoção rápida dos ingredientes de origem animal;
  • Não ter cuidados com a suplementação;
  • Ingerir apenas verduras;
  • Baixa ingestão de calorias;
  • Caso não faça suplementação/substituição de vitaminas, poderão ocorrer deficiências a esse nível.

Sabemos que as crianças gostam de imitar as figuras parentais, sejam realmente os pais ou algum familiar. E imitam não só os tiques, hábitos e rotinas, mas também o que comem, o que bebem e a maneira como se comportam perante certos alimentos. Existem casos em que a criança toma a iniciativa de deixar os ingredientes de origem animal por escolha própria.

Uma alimentação vegetariana, seja em crianças ou adultos, deve ser sempre uma escolha consciente. Seja por respeito aos animais, questões políticas e sociais, ou até por religião, a verdade é que é uma escolha que irá afectar, positivamente, o meio-ambiente. Deve ser uma escolha preponderada, de modo a que não ocorram carências nem deficiências.

Temos aqui algumas opções que podem ajudar.

Proteína:  A ingestão de leguminosas, cereais, sementes e certas alternativas vegetais, como soja, tofu, tempeh são alternativas bastante seguras.

Ferro: Certos alimentos, como espinafres, feijão e citrinos, são alternativas vegetais. Estes alimentos contêm Ferro inerente, sendo que é um componente bastante importante.

Zinco: Derivados de soja, leguminosas, frutos secos, cereais e derivados de trigo, são os mais adequados para a absorção de Zinco

Vitamina D:  Neste caso específico, é sempre recomendada uma, saudável, exposição solar. Pode ainda consumir ovos, sementes e frutos gordos.

Estas são apenas algumas das alternativas naturais. No entanto, pode sempre optar por complementar a sua alimentação com suplementos específicos para cada vitamina e/ou mineral necessário. Existem opções para todos os gostos.

Sabemos que a mudança de alimentação e hábitos pode ser algo assustador, e não devemos seguir apenas por modas. Mas, a verdade é que não sabemos o dia de amanhã. E se podemos fazer algo, devemos fazê-lo agora.

Tudo começa com pequenos passos, pequenas decisões e pequenas mudanças no nosso estilo de vida. Para além de ser mais saudável, podemos ter a consciência tranquila que nenhum animal sofreu no processo.

Ou seja, uma alimentação Vegetariana em Crianças pode ser uma opção viável, desde que seja preponderada, estudada, acompanhada por um médico e não careça de nutrientes necessários ao crescimento da criança.

Se se interessa por temáticas semelhantes, espreite os nossos artigos sobre Dieta Cetogénica e Dieta Paleolítica.

Experimente e perceba qual a melhor opção!

Partilhar:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter
Share on email

Mais sobre:

Vadiando Na Net