Dieta Macrobiótica

Macro, derivado do Grego, significa grande e bio, significa vida. A origem da palavra macrobiótica, tendo em conta o seu significado, representa um estilo de vida. Isto é, a Macrobiótica não é apenas uma dieta. Trata-se de um estilo de vida, que se espelha num regime alimentar.


Dieta Macrobiótica

Acima de tudo, somos seres humanos. Temos gostos e paladares diferentes, tal como as nossas opções de vida também o são. No entanto, o que nos une é o prazer que cada, coisa, por mais diferente que seja, proporciona. E é isso mesmo que este regime fornece, uma alternativa para viver uma vida balanceada.

Existe uma noção de bipolaridade inerente à Macrobiótica, a teoria de “yin” e “yang”, sendo que os dois pólos coexistem entre si e precisam um do outro para funcionar. Ou seja, existem alimentos que proporcionam um bem-estar maior e os opostos, que devemos evitar. Paralelamente, existem os, chamados, alimentos passivos. Estes caracterizam-se pelo balanço ideal, tendo sempre cuidado na sua ingestão.

 

Este estilo de vida/regime alimentar consiste em:

  • Uma alimentação maioritariamente plant-based;
  • 50 a 60% da alimentação diária deve conter cereais integrais (arroz, aveia, cevada, milho, centeio, trigo, trigo sarraceno) ;
  • Sopa deve ser consumida diariamente;
  • Diversos vegetais devem ser ingeridos crus ou pouco cozidos;
  • É essencial o consumo de sementes e frutos secos;
  • Leguminosas, derivados de leguminosas e algas são muito importantes;
  • O preparo dos ingredientes deve ser feito com pouca água, pouco tempo de cozedura, evitar microondas e panelas eléctricas;
  • O consumo de peixe deve ser  contra-balançado.

Existem ainda alimentos que devem ser evitados, tais como:

  • Carnes;
  • Leite e derivados;
  • Café, bebidas alcoólicas e bebidas energéticas;
  • Açúcar, chocolate, farinha refinada, pimenta picante, produtos químicos e alimentos com conservantes.

Nunca é demais referir, o ideal é sempre procurar um profissional especializado. Trazemos apenas a informação básica para que se possa informar, e estar informado sobre os tipos de dietas e alimentações que existem.

Defendemos uma alimentação saudável, seja esta qual for, tendo em conta a fisionomia e as características de cada pessoa. Devemos sempre conciliar alimentação com um estilo de vida activo, com algum exercício físico e uma hidratação constante.

Afinal, somos o que comemos. E o nosso corpo comanda a mente. Todos temos o yin e o yang dentro de nós, pólos opostos que se unem num só.

Cuide de si!

Veja também:

Partilhe este artigo:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter
Share on email