10 Mitos sobre a Saúde

Por vezes, as crenças populares sobrepõem-se ao conhecimento real que temos sobre a ciência. Não sabemos ao certo de onde estás ideias surgiram, mas a verdade é que se transmitem de geração em geração, por isso hoje viemos desmentir alguns desses mitos e esclarecer tanto quanto pudermos. A saúde é para todos. Por isso vamos esquecer todas as “análises” que os nossos pais e avós nos disseram ao longo dos anos e vamos tentar chegar ao fundo da questão!




Açúcar causa hiperatividade: Enumeros estudos científicos tentaram e não conseguiram encontrar qualquer evidência que apoiasse essa noção improvisada. O mito provavelmente surgiu em 1974, quando o Dr. William Crook escreveu uma carta para a Academia Americana de Pediatria, que  publicou: “Só nos últimos três anos é que percebi que o açúcar … é uma das principais causas de hiperatividade”. Uma carta que não inclui a nenhuma pesquisa científica que garanta a veracidade das suas afirmações, e de acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental: “A ideia de que o açúcar refinado causa hiperatividade ou piora os sintomas é popular, mas são mais as pesquisas que desmentem essa teoria do que a apoia.”

Os humanos não conseguem criar novas células cerebrais: Ninguém nasceu com todas as células cerebrais certas e contadas. Há muitas evidências de que o cérebro continua a produzir novas células em pelo menos algumas regiões do cérebro até há idade adulta, através de um processo chamado neurogénese.

Comer antes de entrar na água causa câimbras: A teoria por trás disto parece ser que a digestão de alimentos vai conduzir o sangue para o estômago, o que significa que menos sangue estará disponível para os músculos, tornando-os mais propensos a câimbras, mas não há provas para apoiar essa afirmação. De fato, muitas fontes dizem que não há casos documentados de alguém que já se tenha afogado por terem uma câimbra relacionada à natação com o estômago cheio. Câimbras acontecem frequentemente quando estamos a nadar, mas não são causadas pelo que está no estômago.

Bebedeiras matam células no cérebro: Beber em excesso pode danificar as conexões entre as células cerebrais, mas na verdade não vai afectar nenhum dos seus neurónios. Dito isto, as crianças com síndrome alcoólica fetal muitas vezes têm menos células cerebrais, e o consumo excessivo de álcool durante longos períodos de tempo pode realmente danificar o cérebro – mas não da maneira como pensa.

Cerveja antes do licor evita má disposição: Não há evidências de que beber em determinada ordem altere o quanto pode adoecer, no entanto, pessoas que mudam de cerveja para bebidas mistas podem ser menos propensas a monitorizar o consumo de álcool e, portanto, beber mais. Isso acontece porque o seu corpo metaboliza cerveja e bebidas mistas mais rápido do que o álcool de alta concentração (como uma dose de uísque). A adição de bebidas alcoólicas a um estômago cheio de cerveja poderia, em teoria, criar uma espécie de bebida mista que metabolizaria mais rapidamente do que uma ou outra sozinha.

Vacinação cria autismo: Esse estudo não foi apenas desmentido, como também foi apresentado com informações falsas para tentar marcar uma posição. Desde então, numerosos estudos que analisaram dados de mais de um milhão de crianças mostraram que não há conexão entre vacinas e autismo. Os receiossobre essa conexão persistem por causa de figuras públicas que fazem (sem saber ou não) afirmações falsas sobre vacinas.

Estalar os dedos causa artrite: Felizmente, isto também não é verdade. Estalar os dedos pode incomodar as pessoas ao seu redor, mas mesmo as pessoas que o fizeram com frequência por muitos anos não têm mais probabilidade de desenvolver artrite do que aquelas que não o fazem. O que ocorre não é a crença popular de roçar osso, mas sim o estalar de bolhas de ar químicas alojadas nas suas articulações.

Sumos detox fazem efeito: O corpo remove naturalmente substâncias químicas nocivas através do fígado, rins e trato gastrointestinal – não há nada sobre o sumo que irá apressar esse processo. Na melhor das hipóteses, o sumo remove a fibra da digestão de frutas e vegetais. Considere também que muitos sucos de frutas açucarados são tão maus como refrigerantes. E enquanto alguns sumos são benéficos, eles não fornecem nada que  não conseguiria comendo os componentes inteiros.

Ovos fazem mal à saúde: Amantes de omeletes, alegrem-se. Comer um ovo ou dois por dia não aumenta o risco de doenças cardíacas em pessoas saudáveis. Sim, as gemas têm colesterol, mas para a maioria de nós, a quantidade encontrada em qualquer alimento não é tão má quanto a mistura de gorduras de tudo o que come. Além disso, os ovos contêm nutrientes, como o ómega 3, que podem reduzir o risco de doenças cardíacas.

Gelo e manteiga acalmam as queimaduras: A maior parte dos danos causados por uma queimadura provém, na verdade, da resposta inflamatória da pele a ela. A melhor maneira de manter uma queima parcial da espessura total é imergir imediatamente a queimadura em água fria. Faz sentido, certo? Isso é bom e o corpo aprendeu proteger-se. A manteiga, no entanto, espalha o calor de forma muito eficaz, fazendo com que a queimadura piorasse. O gelo pode danificar as células e também mostrou piorar as queimaduras.

Partilhar:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter
Share on email

Mais sobre:

Vadiando Na Net